sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Marina: “PT colocou por 12 anos diretor para assaltar a Petrobras”

A candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) saiu em defesa nesta quinta-feira (11) da exploração de petróleo na camada pré-sal. A ex-ministra do Meio Ambiente vem adotando um novo discurso sobre o tema desde que sua adversária do PT, a presidente Dilma Rousseff, a acusou de abandonar as riquezas do petróleo em seu programa de governo. Para Marina, a corrupção na Petrobras é a verdadeira ameaça ao pré-sal.
"Nós vamos explorar os recursos do pré-sal, vamos utilizar o dinheiro que está destinado para saúde e educação para investir de fato em saúde e educação, e não em corrupção, como a sociedade tem medo", disse Marina durante sabatina realizada hoje, no Rio de Janeiro, pelo jornal O Globo.
— O Brasil tem que entender que a exploração de suas riquezas naturais é uma safra que só dá uma vez, e uma safra que só dá uma vez precisa ser muito bem utilizada, estrategicamente utilizada, e não drenada pela corrupção como a gente vê lamentavelmente hoje dentro da Petrobras.
Segundo a presidenciável, “as pessoas não podem confiar em um partido que coloca por 12 anos uma pessoa para assaltar os cofres da Petrobras”.
A crítica de Marina foi direcionada ao ex-diretor de Refino e Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, que se manteve no cargo por oito anos (2004 - 2012). Ele está preso desde julho, no Paraná, por causa da operação Lava Jato da PF (Polícia Federal), que investiga esquema de lavagem de dinheiro.
Segundo informações vazadas à imprensa, Costa vem prestando depoimentos à PF, mediante delação premiada, e revelando um suposto esquema de repasse de recursos a políticos e partidos da base aliada.
Durante a sabatina, Marina disse que vai garantir a destinação dos recursos provenientes do petróleo do pré-sal para investimentos em saúde e educação, e não para a "corrupção". Classificou ainda como "cortina de fumaça" as alegações de adversários de que reduziria a importância do petróleo na matriz energética brasileira.
— É preciso entender que o que está ameaçando o pré-sal é exatamente o que está sendo feito com a Petrobras. (...) É isso que está ameaçando a exploração do pré-sal.
Marina, ministra entre 2003 a 2008 durante governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse na sabatina que o mundo inteiro tem discutido alternativas aos combustíveis fósseis como fontes de energia, mas que, por enquanto, a exploração de petróleo ainda é imprescindível.
— Os combustíveis fosseis e o petróleo não têm como, ainda, ser substituído, e a humanidade tem que achar meios para substituir. Ao dizer que o Brasil busca outras gerações limpas não significa que vai ser deixado de ser explorado. (...) Vamos continuar explorando os recursos do pré-sal, [para] que essas riquezas possam ser uma base de sustentação do nosso País e alavancar o nosso desenvolvimento.FONTE:http://noticias.r7.com/eleicoes-2014/marina-pt-colocou-por-12-anos-diretor-para-assaltar-a-petrobras-11092014